Blog do Avallone

Quem tem Robert e Zago precisa de um Lincoln para vencer...

Só para variar, resolvi assistir ao jogo do Palmeiras, rodeado por palmeirenses, no Bar do Elias. Queria sentir a alegria e o sofrimento dessa gente amuada por tantos fracassos do ex-gigante da camisa verde.

Meu Deus, que sufoco! A patética figura de Robert, um dos piores centroavantes do Palmeiras em todos os tempos, conseguiu, acredite, perder um gol mais do que feito e ainda desperdiçar um pênalti quando o jogo estava zero a zero. O que mais falta para esse suposto atacante ser multado em seus salários, além de ser mandado para o Palmeiras B - onde , quem sabe, possa obter algum êxito?

Ao mesmo tempo, o aprendiz de técnico, Antonio Carlos Zago, tinha sérias dificuldades para fazer o time penetrar na defesa do Vitória. Só o conseguiu depois da expulsão de Wallace, do Vitória, que cometeu o pênalti sobre Ewerton (outra figura patética, embora nem tanto quanto Robert) e, principalmente, porque tinha Lincoln. Grande jogador esse Lincoln!

Ah,  também  gostei da  estréia de  Vítor. Com um bom técnico, poderá  render. Por falar  nisso, soube  de fonte segura, que o Palmeiras tentou Felipão.
Resposta: conversas a partir de janeiro.

Meno Male...

SANTOS E BOTA, UM CLÁSSICO À ANTIGA

O Santos mostrou seu poder de fogo, ao marcar três gols no Bota, no Engenhão. Mas, por sua vez, o time dirigido por Joel Santana também marcou por três vezes, transformando o espetáculo em 3 a 3, como nos velhos tempos. Chegou a lembrar os duelos que, pelo Santos, tinha Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. E pelo Botafogo, Mané Garrincha, Didi, Quarentinha, Amarildo e Zagalo.

O que fez - e faz - muito bem ao futebol brasileuro.

 

E Zago ainda não caiu

“Está por um fio”, diz um informante, enquanto que outro, que vivencia o Palmeiras diariamente, apostava que ”ele não passa desta terça-feira". Situação complicada.

Mas o fato é que Antonio Carlos Zago, apesar dos pesares, ainda é o técnico do Palmeiras, o que ele mesmo revelou, mostrando muito abatimento em sua entrevista, declarando-se “prestigiado” por seus diretores.

Quais diretores? Não consegui conversar com o ótimo Serafhin Del Grande, mas soube que ele deverá voltar para o COF (Conselho de Orientação e Fiscalização). O motivo alegado: no COF Serafhin será um a mais a tentar evitar a rejeição das contas de Beluzzo. Especula-se porém que, com seu pulso firme, Del Grande contrastava com a delicadeza poética de Belluzzo e com a dissimulação constante de Cipullo - esta, uma dupla inseparável.

Sei lá. O que me resta é pedir a San Gennaro que tenha piedade do Palestra.


MANO MENEZES TAMBÉM AINDA FICA

Não sei até quando, pois meu amigo Doutor José Gonçalves, amigo do presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, acha que Mano sai do Parque São Jorge no máximo até junho, quando o Campeonato Brasileiro será interrompido em função da Copa do Mundo.

Quanto a Ronaldo e seu choro - que comoveu muita gente - Ah, o Fenômeno deve suportar pelo menos até o fim do ano os 33 anos, as oito operações, as dores, etc. Afinal, é muita grana em jogo.

Para compensar, o Corinthians apresentou nesta sexta-feira Bruno César, ex Santo André, que não se sabe em que lugar jogará. Trata-se de mais uma peça para a coleção?


NO  PIQUE

E não perca neste domingo, às 21h30, mais uma edição de “No Pique”, contando tudo sobre o Campeonato Brasileiro mais a presença de convidados especiais. Vai ao ar pela CNT - canais 12, da NET, e 26 UHF.

E Ronaldo chorou. Agora, adianta alguma coisa?

Poderia ter sido comovente: eis que Ronaldo Fenômeno chora, diz que já tem 33 anos, oito operações e sente muitas dores, e é obrigado a trabalhar, coitado: será um escravo?

 

É, pode ser, pois ele também reclamou da falta de mais folgas, dos feriados “que todo o mundo tem”.  Enfim, em seu choro havia reivindicações justas? Uma ova!  Até seriam se ele pegasse todos os dias o metrô ou o ônibus, trabalhasse o dia inteiro, como  um  anônimo  trabalhador  comum. Mas não, Ronaldo é meio-sócio do Corinthians, não tem exatamente um patrão e ganha comissão, alta por sinal, nas vendas do calção e das meias.

 

Não seria mais razoável, então, cuidar do peso, aprimorar a forma, pensar  mais na  equipe do que nele (sempre sai de cara amarrada quando substituído por Mano Menezes) para que fosse, enfim o Fenômeno que a Fiel esperava para ser o astro na conquista que o clube jamais teve- o de campeão da  Libertadores da America? Ainda mais que este é o ano do Centenário Corintiano.

 

Ao contrário, Ronaldo revelou-se sempre fora de forma, o número de gols por ele marcados nesta temporada é ínfimo diante de sua fama, quase igual à de um cabeça-de-bagre qualquer que vive de salários e não ganha comissão na venda do calção e nem da camisa.

 

Logo, as lágrimas de Ronaldo não me comovem. Nem um pouquinho.

 

 

A INFELIZ GESTÃO DE BELLUZZO 

No ano passado, ele fez quase tudo certo e deu tudo errado. Só para variar, neste ano, o presidente do Palmeiras - que os mais íntimos dizem não saber dizer não - fez tudo errado e colheu os frutos de seu erro. Que horror! Décimo-primeiro colocado no Campeonato Paulista, eliminado da Copa do Brasil pelo Atlético Goianiense (e numa disputa em que Marcos defendeu três pênaltis!), com as contas rejeitadas pelo COF(Conselho de Orientação e Fiscalização) o Palmeiras está com os salários dos jogadores atrasados e, talvez por não saber dizer não, eis que Beluzzo  mantém seus homens de confiança em lugares errados.

Esse é o “Muda Palmeiras” que ele tanto apregoava? Não consegui falar com as minhas fontes mas ao que consta, algumas aberrações continuam:

 

1) Zago, aprendiz, ainda é o técnico do Palmeiras?

 

2) Diego Souza, com toda a sua má vontade, ainda pertence ao elenco?

 

3) As  contratações necessárias, estão bem encaminhadas verdadeiramente? 

 

Sei lá. Sei que Belluzzo se encaminha para ser o autor da pior gestão palestrina de todos os tempos. E não sei se estou tendo uma recaída, mas, pelo andar da carruagem, com Mustafá e Fachhina o Palmeiras estaria em melhores mãos (com o devido perdão a Seraphin Del Grande, um homem extremamente aproveitável). 

 

Melhor seria ver o jogo diante da tevê (depois de arrancar o patrocínio da Fiat, já encaminhado) e contar para seus netinhos (se é que já os tem), pensamentos de Sartre ou Simone de Beauvoir - ou, então, claro, recontar a fábula de La Fontaine, onde as uvas estavam verdes. Aliás, bem verdes.

 

 

FERNANDÃO,  ENFIM

Demorou um dia a mais do que o esperado o anúncio oficial de que Fernandão  já e do São Paulo. Nenhuma surpresa, Só fumaça, pois dois outros clubes se interessaram por seu futebol. Prevaleceu  a vontade do jogador, que quis ir para o São Paulo -  e pronto!

Fernandão, de bobo não tem nada, pois ele sabe que, no Morumbi, receberá seus salários em dia. Com certeza.

Fim do Sonho Corintiano. E um Vexame chamado Palmeiras.

Talvez ainda não tenha caído a ficha- daí os aplausos dentro do Pacaembu, após o jogo- mas terminou o grande sonho  corintiano  no ano de  seu Centenário.  Mesmo  vencendo o  Flamengo por  2 a 1 (gols de David- contra-, Ronaldo (de cabeça) e Vagner Love), o Corinthians perdeu a sua grande esperança que era em dia tão especial de sua História conquistar o título que jamais teve- o de campeão da Taça Libertadores da América.

 

Até que no primeiro tempo, o Corinthians foi bem superior, marcando o inimigo no campo adversário, tendo muito mais posse de bola do que o Flamengo e marcando seus dois gols. Perfeito. Ainda mais que para isso contribuía o trio atacante que jamais poderia ter sido desfeito, formado por Jorge Henrique (mesmo que em fase não muito favorável), Ronaldo e Dentinho. Elementar, meu caro Mano Menezes.

 

Mas, no segundo tempo, quando já se previa que o Flamengo viria mais ofensivo e aberto aos contra-ataques corintianos, Mano Menezes manteve-se bloqueado e manteve o lento Danilo, ao invés de colocar um jogador mais rápido em seu  lugar. Que nada!   E deu no que deu: o Flamengo tomou coragem, fez um belo gol- Vagner, um pouco mais para esquerda, desviando a bola do goleiro- criou várias chances, embora as tivesse sofrido também- como na cabeça de Ronaldo que raspou a trave ou na falta e que, caprichando, Chicão bateu alta, para magnífica defesa de Bruno.

 

Agora, o Fla  segue  em frente, e o Corinthians se   lamenta. Creio  que vários  jogadores  corintianos  serão negociados, pois   o presidente Andrés Sanchez teria confidenciado a um amigo que “não vou suportar a folha de pagamentos, caso a gente não ganhe a Libertadores”.

 

E Mano  Menezes, garantido por Sanchez nesta quarta-feira? Estou mais com a opinião de José Gonçalves amigo de Andrés há 20 anos: a de que a queda de Mano está por alguns dias. Eu diria que por poucos dias...

 

 

O VEXAME CHAMADO PALMEIRAS

 

 

Foi de doer a alma do mais pacato palestrino: com que então, em noite de São Marcos, o goleiro do Palmeiras defende três pênaltis e ainda é eliminado da Copa do Brasil pelo Atlético Goianiense?   Seria cômico se não fosse trágico: durante o tempo regulamentar, que o Atlético venceu por 1 a 0, o aprendiz de técnico Antônio Carlos imitou os bons tempos de Milton Buzetto no Juventus, aonde ele era o Rei da Retranca, jogando com três volantes, como o time pequeno em que se transformou o Palmeiras.

 

O aprendiz nem se deu ao luxo de armar ataque competente, mantendo dois meias (Lincoln e Clayton Xavier) e com um só atacante, de competência mais do que duvidosa, que chegou a perder uma chance com o gol vazio.

 

Inacreditável! Nesta quarta- o diretor de futebol Serafhim Del Grande, disse que se confirmada a suspeita de simulação de contusão de Diego Souza, que se recusou a viajar para Goiânia, ele não vestirá mais a camisa do Palmeiras. Não só ele, Del Grande, não só ele; Pierre também não vem jogando nada há tempos, vem cometendo muitas faltas e ontem prejudicou o time ao ser expulso. Agora, perguntar não ofende: o vice-presidente de futebol, Cipullo, de vergonha, não pedirá demissão?

 

Outra questão, dentro da tecla que perguntar não ofende: os salários atrasados, denúncia feita por Lincoln, não pesaram, consciente ou inconscientemente na hora de decidir o jogo por pênaltis?

 

Sei lá. É provável que Del Grande tome algumas medidas enérgicas. Pois do presidente Belluzzo pode até vir patrocínio alto (no caso, a Fiat) mas não o pulso firme para colocar cada um em sem lugar ou demitir um técnico inexperiente. Não é de seu feitio intelectual. 

 Não Mesmo!

 

 

OBSERVAÇÃO

 

Do Santos que eliminou o Atlético de Luxemburgo pela Copa do Brasil e do grande Cruzeiro, que nesta quarta venceu o Nacional, em Montevidéu, por3 a0- tornando-se o novo adversário do São Paulo na Libertadores, falaremos amanhã. Tudo de bom a todos e até mais.

Parecia o Vilão. Mas Era o Grande Herói: Rogério Ceni!

                                                                                                                                                                                                                                                

                                      

                                                                                                                                                                                                                

 

Creio tratar-se de um predestinado. Quando parece em fim de carreira, eis que ressurge o grande Rogério Ceni, justificando o slogan dos tricolores “Todos têm um goleiro, nós temos Rogério”. Pois nesta terça-feira, graças a Ceni, o tricolor eliminou o Universitário do Peru, nos pênaltis, depois de terminar o jogo em temerário 0 a 0.

 

Aliás, o  mesmo placar obtido no Peru, o que significa que não houve nenhum gol entre os litigantes, ao longo de180 minutos e mais os acréscimos. Lamentável, especialmente para o São Paulo que investiu, investiu e até agora quase nada colheu, sequer um futebol bem jogado..

 

No jogo em si. antes de Ceni transformar-se em herói, foi um sufoco: o peruano Universitário fechava-se todo e o São Paulo com Dagoberto e Fernandinho (no lugar de Washington) era incapaz de furar o cerco inimigo e, quando o fazia, arrematava muito mal. E tome vaia da torcida.

 

No segundo tempo, meu Deus! Não é que o técnico Ricardo Gomes resolveu ousar? Ele tirou Jorge Vagner, fez entrar o grandalhão Washington e jogou com três atacantes- o que deve ter doído o coração de treinador tão retranqueiro. E, com isso, as chances foram surgindo, embora todas desperdiçadas, para desespero da torcida tricolor. Inclusive uma delas, com Washington, livre, chutando para fora, com o gol vazio, foi para os mais antigos pedirem aos céus que ressuscitassem Leônidas da Silva, ou até mesmo Gino Orlando- o grosso que sabia fazer gols.

  

 

MAS AÍ SURGIU O HERÓI

 

No começo da cobrança dos pênaltis, parecia que Rogério Ceni seria o vilão. Ele sofreu o primeiro gol (Ramirez) e- tenha dó!! - desperdiçou a sua cobrança. O que o fez encostar a cabeça na trave, desolado. Estaria abatido o velho goleiro?

 

Que nada! E eis que Ceni ressurgiu das cinzas, defendeu o pênalti cobrado por Alba, depois o chute de Gilvan e desviou com os olhos, para fora, o próximo pênalti. Enquanto isso, Hernanes, Marcelinho Paraíba e Dagoberto, foram, convertendo, um a um, o pênaltis que classificaram o São Paulo. Agora, que venha o Cruzeiro (que venceu a primeira partida por 3 a 1) ou Nacional, de Montevidéu.

 

 Um ou outro... ah um ou outro, para vencer o São Paulo terá antes de passar por cima dos milagres de Rogério Ceni. O que não é fácil, pois mesmo beirando os 40 anos, ele ainda é o tricolor predestinado.

 

Ingressos esgotados para o Duelo Fatal. E as novidades do Mercado da Bola.

A Fiel comprou os últimos ingressos que faltavam para superlotar o Pacaembu para o duelo contra o Flamengo, nesta- quarta- feira.  Agora é a vez da Fiel, pois como visitante não importa que seja rubra negra a massa- ou a nação-, pois o regulamento impõe implacáveis limites aos visitantes.

 

Mas isso será suficiente?  Não sei, não, pois trata-se de um duelo fatal: fatal claro, pois é o segundo jogo do mata-mata e se o eliminado for o Corinthians que Deus proteja a todos!

 

Há um ano, o técnico Mano Menezes insinua que “a prioridade é a Libertadores”, nem se preocupando coma péssima performance do Campeonato Brasileiro do ano passado e nem com o pífio desempenho no Paulistão deste ano. E por tudo ser Libertadores, Libertadores e só Libertadores, o jogo tomou um tom de duelo. Duelo Fatal.

 

Creio que como o Flamengo dependerá muito de seu Império do Amor, a dupla formada por Adriano e Vagner Love. Muito da responsabilidade corintiana estará nos pés e na disposição de Ronaldo Fenômeno. Caso jogue a bolinha que vem exibindo nos últimos tempos e, principalmente se o Corinthians for eliminado do torneio que jamais venceu, Ronaldo será execrado. Mas, por outro lado, como estamos falando de futebol, vai que Ronaldo, de repente, seja decisivo como já foi em várias oportunidades.

 

E ai sim, como num passe de mágica, ele voltará ser Fenômeno.  

 

 A vida e o futebol são assim.

 

 

FERNANDÃO E O MERCADO DA BOLA

 

Tem-se como certo, nesta terça-feira, o anúncio oficial de que, enfim, Fernandão é do São Paulo. Será uma boa? Provavelmente sim, embora ele não seja exatamente um centroavante, tem tudo para ir bem na área: grandalhão, cabeceia muito bem e, quando motivado, é dotado de muita raça.

 

Como centroavante, eu o vi jogar muito bem no Inter de Porto Alegre, quando fazia uma espécie de pivô, embora lento, mas tendo ao lado um jovem rápido e goleador, de nome Rafael Sobis.

 

Também já atuou na meia, com razoável sucesso, mesmo lutando com a lentidão, compensando a falta de mobilidade com visão de jogo e chegadas de surpresa na área inimiga.

 

É uma boa tentativa, sem dúvida. Mas a conferir... 

 

 

BRUNO CÉSAR NO CORÍNTHIANS

 

Contratação já confirmada. Trata-se de um bom jogador, de chute forte, mas terá lugar num elenco tão grande. Ele e Paulinho, ex- Bragantino,  também já contratado, sugerem uma pergunta: depois da Libertadores, vários corintianos serão negociados? 

 

 

DIEGO SOUZA JÁ FORA DO PALMEIRAS?

 Pode ter sido coincidência, pode ser, mas que é estranho Diego Souza, que nunca se lesiona, se machucar logo após os incidentes ocorridos entre ele e parte da torcida do Palmeiras, ah, isso é. Pelo que já noticiei, Diego será vendido em agosto, para o Exterior, mas uma saída antecipada, não surpreenderia.

 

Por outro lado, o Palmeiras pensa seriamente em Valdívia (para depois da Copa), no pacote oferecido pelo Olympiacos (Diogo e Leonardo- ex- Portuguesa), num centroavante que pode ser Deivid ou Ernesto Farias e já assegurou a contratação de Carlinhos, lateral-esquerdo que disputou o Paulistão pelo Santo André. Quanto a Kleber, o Gladiador, é um mero sonho do presidente Belluzzo. Que não vai dar em nada.

 

Em final dramática, o Santos perdeu. Mas é o Campeão! E o Palmeiras está fervendo...

  

 

Bem, comecemos pela dramática final, em que o azarão Santo André venceu o Santos, por 3 a 2 e fez muita gente passar mal. O Santos, campeão, teve sim a conquista premiada por sua campanha e por possuir, também, dois talentos que o técnico da Seleção Brasileira só não levará para a Copa por incrível teimosia ou turrice: o menino Neymar, 18 anos, e o quase outro menino, também craque de primeira qualidade, Paulo Henrique Ganso,  que completará 21 anos em outubro. 

   

No popular, qual é a sua, Dunga?!

 

E antes de falarmos do turbulento jogo desde domingo em um Pacaembu lotado por mais 36 mil pessoas, com quatro expulsões - três do Santos (Léo, Marquinhos e Roberto Brum e uma do Santo André - Nunes), quero destacar a personalidade de Paulo Henrique Ganso e a submissão do técnico Dorival Júnior- sendo que esta pode custar-lhe a perda do comando do grupo daqui para a frente.

 

A cena foi assim: desesperado com a inferioridade numérica do Santos e o iminente gol do Santo André que lhe daria o título, Dorival Júnior, que já havia tirado Neymar, quis substituir seu outro melhor jogador Ganso. E pelos gestos que fez nem é preciso ser especialista em leitura labial, para se entender o que disse Ganso ao seu chefe Dorival

“Eu vou sair? Eu não, eu não, eu não”.

 

E diante de tal veemência, contrariando a hierarquia, o chefe Dorival rendeu-se aos apelos do craque Ganso. E quem saiu de campo foi André, que não tem tanto futebol e nem prestígio.

 

No jogo deste domingo, em si, o Santo André foi melhor, muito bem dirigido por seu técnico revelação, Sergio Soares, só não chegando à consagração do título porque a trave direita de Felipe impediu uma finalização perfeita de Rodriguinho, bem no final da partida.

 

Na minha opinião, houve um gol legítimo do Santo André, mal anulado pela arbitragem: em compensação, também houve um pênalti claro sobre Arouca, do Santos, que a arbitragem deixou passar.

 

Mas tudo isso, logo será esquecido, pois o que vale é o título: Santos, Campeão Paulista! E pela décima-oitava vez de sua gloriosa história.

 

O PALMEIRAS ESTÁ FERVENDO

 

As eleições estão marcadas para dezembro, mas lutas internas já começaram: como este espaço já antecipara, as contas do mês da gestão Belluzzo, foram rejeitadas pelo COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), por 10 a 7. Várias chapas se articulam para a candidatura, já que Belluzzo não deve mesmo tentar a reeleição, e aquela tal idéia de união, de seleção de dirigentes, sejam eles da situação ou oposição, passa ser uma utopia tão grande quanto acreditar em Papai Noel.

 

Enquanto isso, acena-se com um contrato bem maior de publicidade - nas que, segundo uma fonte segura, é ainda uma boa possibilidade, mas não realidade - tentando compensar o fracasso nas vendas do Avanti (programa de sócio torcedor), que daria mais equilíbrio às contas do clube.

 

E os jogadores? Bem, aí, o departamento de futebol tem boas novas: existe mesmo a chance  da volta de Valdívia e também há o pacote oferecido pelo Olimpyacos, da Grécia: as vindas de Diogo e Leonardo, ambos ex-Portuguesa, sendo que Diogo, segundo atacante, revelou-se ótimo com a camisa da Lusa e o lateral-esquerdo, Leonardo, era chamado até de novo Roberto Carlos quando por aqui jogava.

 

Quanto ao centroavante, informo que Ernesto Farias, o argentino rejeitado por Antonio Carlos Zago, por supostamente estar fora de jogo por muito tempo, tem sido titular no Porto - neste domingo, o Porto venceu o poderoso Benfica por 3 a 1. Terá sido mais uma mancada do aprendiz?

 

Enfim, por enquanto, é isso aí.

 

 

LUXEMBURGO CAMPEÃO

 

Depois de vários insucessos, pelo Santos e pelo Palmeiras, eis que o velho Luxa ressurge com um título de campeão. Está certo que o Cruzeiro pouco ligou para este campeonato regional, mas seja como for, o Atlético Mineiro é campeão. Neste domingo, venceu o Ipatinga por 2 a 0, gols do implacável Diego Tardelle do velho Marques.

 

O GRÊMIO PERDE, MAS LEVA A TAÇA

 

Engraçado, o Grêmio venceu o Inter por 2 a 0, no Beira- Rio. E Neste domingo, jogando em casa, onde é tido como quase imbatível, perdeu pelo gol do colorado Giuliano. De qualquer maneira, é Campeão!